RSS

Arquivo diário: 20/07/2009

Amigos !!!

aos-meus-amigosHoje é o dia do amigo. E resolvi prestar uma homenagem a todos os meus amigos nesse dia dedicado a amizade. Não sei se tenho muito amigos, mas tenho certeza que sou amigo de muitos que nem imaginam, sabem ou pensam que sou. Por isso não foi difícil escolher uma mensagem entre milhões que existem sobre amigos, escolhi essas duas que dedico a todos vocês que mesmo sem saber são meus amigos. O autor é o grande e inesquesível Vinícius de Moraes o ‘poetinha’.

” Um dia a maioria de nós irá se separar. Sentiremos saudades de todas as conversas jogadas fora, as descobertas que fizemos, dos sonhos que tivemos, dos tantos risos e momentos que compartilhamos… Saudades até dos momentos de lágrima, da angústia, das vésperas de finais de semana, de finais de ano, enfim… do companheirismo vivido… Sempre pensei que as amizades continuassem para sempre… Hoje não tenho mais tanta certeza disso. Em breve cada um vai pra seu lado, seja pelo destino, ou por algum desentendimento, segue a sua vida, talvez continuemos a nos encontrar, quem sabe… nos e-mails trocados… Podemos nos telefonar… conversar algumas bobagens. Aí os dias vão passar… meses… anos… até este contato tornar-se cada vez mais raro. Vamos nos perder no tempo… Um dia nossos filhos verão aquelas fotografias e perguntarão: Quem são aquelas pessoas? Diremos que eram nossos amigos. E… isso vai doer tanto!!! Foram meus amigos, foi com eles que vivi os melhores anos de minha vida! A saudade vai apertar bem dentro do peito. Vai dar uma vontade de ligar, ouvir aquelas vozes novamente… Quando o nosso grupo estiver incompleto… nos reuniremos para um último adeus de um amigo. E entre lágrima nos abraçaremos… Faremos promessas de nos encontrar mais vezes daquele dia em diante. Por fim, cada um vai para o seu lado para continuar a viver a sua vidinha isolada do passado… E nos perderemos no tempo… Por isso, fica aqui um pedido deste humilde amigo: não deixes que a vida passe em branco, e que pequenas adversidades sejam a causa de grandes tempestades… Eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores… mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!!! 

AmigoAmigos .Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles. A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor, eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos ! Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências … A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida. Mas, porque não os procuro com assiduidade, não posso lhes dizer o quanto gosto deles. Eles não iriam acreditar. Muitos deles estão lendo esta crônica e não sabem que estão incluídos na sagrada relação de meus amigos. Mas é delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não tem noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí, e se tornaram alicerces do meu encanto pela vida. Se um deles morrer, eu ficarei torto para um lado. Se todos eles morrerem, eu desabo! Por isso é que, sem que eles saibam, eu rezo pela vida deles. E me envergonho, porque essa minha prece é, em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo. Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer… Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente, os que só desconfiam – ou talvez nunca vão saber – que são meus amigos! A gente não faz amigos, reconhece-os. Vinicius de Moraes

 
 

A amizade !

AmizadePor Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

A amizade, tal como é no fundo e em sua singeleza, equivale ao afeto que, nascendo no coração dos seres humanos, emancipa-se de toda mesquinhez e interesse, enaltecendo e enobrecendo o pensamento e o sentimento dos homens. Não se poderia conceber a amizade se ela não fosse presidida pelo ternário simpatia-confiança-respeito, indispensável para nutrir o sentir que a constitui. Se admitimos que o ódio é movido por espíritos em discórdia que as forças do mal aproveitam para ampliar sua abominação, com maior convicção ainda deveremos admitir que a amizade, encarnando o espírito de solidariedade pela compreensão do afeto, pode mover forças muito mais potentes que as do mal, pois ela é o grande ponto de apoio sobre o qual se concentram as maiores esperanças do mundo. É pelo signo da amizade que se unem os homens, os povos e as raças, e é sob seus auspícios que há de haver paz na Terra. Se algo existe na natureza humana que demonstre de forma mais palpável a previsão do Criador Supremo ao lhe infundir seu hálito de vida é, sem dúvida alguma, a propensão de todo ser racional a estender seu afeto ao semelhante, já que nisto, poderíamos dizer, se apoia a manutenção ou perpetuação da espécie humana. A força que a amizade infunde reciprocamente nos seres sustenta a vida através de todas as adversidades e a perpetua, apesar dos cataclismos que o mundo já teve de suportar. A amizade entre os homens consegue realizar o que nenhuma outra coisa consegue, por maior que seja. Não seria ousado afirmar que ela é um dos poucos valores de essência superior que ainda restam no homem, que o elevam e dignificam, tornando-o generoso e humanitário. Não se violam impunemente os preceitos naturais que tornam possível a convivência humana. Toda amizade sincera é presidida pelo próprio Deus; quem atraiçoa essa amizade comete, em conseqüência, uma inqualificável ofensa ao Supremo Juiz de nossos atos. Embora seja certo que nem todos podem inspirar e ainda professar uma verdadeira amizade, por carecerem de sentimentos adequados que não desvirtuem o significado que substancia seu inegável mérito, ou por impedi-lo, geralmente, características mentais ou psicológicas adversas, é de todo ponto de vista admissível que possam, superando suas condições pessoais, alcançar a graça de uma amizade ou de muitas.Mas uma coisa que não sabem os que destroem francas e nobres amizades é que a corrente de afeto altruísta bruscamente cortada por quem defrauda seu semelhante encontra sempre sólidos pontos de apoio no coração dos demais, daqueles que mais próximos estiveram dessa amizade. Em geral, os homens esquecem em que circunstâncias nasceu esse sentimento e como foi aumentando gradualmente, até os limites do maior apreço. Daí também que apareça, na alma dos que o truncam sem justificativa alguma, o tão desprezível estigma da ingratidão. Fácil será deduzir, pois, que a humanidade só deixará de existir como tal se a amizade se extinguir por completo no coração dos homens. Coletânea da Revista Logosofia Tomo 2 p.1

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/07/2009 em Logosofia

 

Lei Seca !

lei-secaNão sou contra a Lei Seca. Penso que direção e bebida nunca combinaram, e que se as pessoas tivessem conciência, disso não seria necessário criar nenhuma lei para coibir o uso de bebidas alcoólicas para quem vai dirigir. Mas não concordo com a maneira arbitrária que as autoridades do trânsito, vem aplicando multas simplesmente pelo fato de alguém ter bebido uma quantidade miníma de alcoól existente em uma única cerveja . Na verdade aqui no Brasil, é costume das autoridades e do governo aumentar a sua arrecadação com impostos, taxas e multas. Por isso resolvi divulgar o texto abaixo que recebí de um amigo, por considerar que, caso alguém se encontre numa situação dessa saiba que com alguns procedimentos e cuidados pode se evitar uma tremenda dor de cabeça. Não pela única cerveja que bebeu, mas pelo fato de não saber como agir nessas situações e se complicar ainda mais. Se for dirigir não beba e se você bebeu não dirija. Não se trata apenas de respeitar a lei, trata-se de preservar a sua vida e a de terceiros.  Ok . Espero que não precise destes conselhos, mas…

Conselho dos advogados – Lei Seca. Vale a pena ler!

Sobre a nova lei de dirigir embriagado: 665 autuações, cada um com multa de 1000 reais, mais de meio milhão de reais pro governo em dez dias apenas. Corre o risco de virar uma farra de multas igual foi com os radares eletrônicos. Ainda mais porque cabe ao POLICIAL o diagnóstico de embriaguez (lembro que a única profissão autorizada a dar diagnóstico no Brasil é a profissão médica!). Lembro que se comermos dois bombons de licor, o bafômetro pode acusar 0,2. Fora as pessoas com diabetes descontrolado, pessoas que tenham contato prolongado recente com éter (laboratórios, hospitais), dizem que até chocolate em excesso pode acusar no bafômetro. Pode virar também uma forma cara de propina. Pague mil ao guarda para não ser multado em mil, perder a carteira e ser preso. Mas lei é lei, e tomara que esta pegue, nós comecemos a andar de táxi e morram menos pessoas no futuro. Agora, se for pego, lembre-se:

1)NUNCA FAÇA O BAFÔMETRO, MESMO QUE NÃO TENHA BEBIDO, POIS COMO JÁ DISSE, ELE PODE DAR UM FALSO-POSITIVO.

2)Tente se livrar dos problemas no local conversando com o policial (sem propina, é claro!).

3)SE NECESSÁRIO, SEJA ENCAMINHADO AO IML PARA PERÍCIA (E ELES USAM ISSO COMO AMEAÇA, MAS É AÍ QUE VOCÊ GANHA).

No IML você será examinado por um médico.

4)NUNCA ADMITA QUE VOCÊ BEBEU, NUNCA DEIXE SANGUE OU URINA PARA ANÁLISE E FALE APENAS O ESTRITAMENTE NECESSÁRIO.

Pela lei brasileira, você não precisa fornecer provas que te incriminem, e no Brasil dirigir é um direito e não uma concessão do estado como em outros países, onde você é, sim, obrigado a soprar o bafômetro e doar sangue e urina para análise. O máximo que pode acontecer é você ser preso sob SUSPEITA de embriaguez. Pague a fiança, e no dia seguinte dirija-se ao Detran e pegue de volta sua carteira de habilitação (ela é recolhida, só será apreendida se você for julgado culpado). Logo em seguida, entre com um processo contra o estado que te prendeu sem causa, já que nada foi provado e você foi apenas um suspeito. Arranje um bom advogado; na lei só vale aquilo que está provado. Ninguém é preso ou punido por suspeitas apenas, e a única prova incontestável de embriaguez é a dosagem de álcool no sangue ou urina, ou você assumir que bebeu. Pode parecer um manual de burlar a lei (e uma boa lei), mas sabendo do que nossos policiais mal-remunerados são capazes, do tanto que a imprensa adora ver classe-média na cadeia, e da ganância de nossos governantes por dinheiro, precisamos estar preparados para escapar dos DIAGNÓSTICOS-POLICIAIS de ocasião. Divulguem aos amigos. Estou divulgando !

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/07/2009 em Geral

 
 
%d blogueiros gostam disto: