RSS

Arquivo diário: 09/09/2009

SEM COMPARAÇÃO !

no-venezuelaDeus me livre de meus amigos, dizia Collor. Figueiredo preferia cavalos. Realmente o Governo Lula tem sido muito melhor que FHC. Palocci foi o melhor ministro da Fazenda nos últimos 40 anos. Não conheci ainda de Governo Federal até Síndico de Botequim, que não tenha problemas com os amigos, mulher, filhos, etc. Onde tem Chefe, Dinheiro e Negócios, tem problemas. Onde espera-se 100% de Justiça, encontra-se apenas 70%. Que o PSDB parece ser melhor que o PT, parece. Agora fica a dúvida se Dilma é melhor que Aécio ou Serra ? Se Lula fala, ele agrada 80%, se calado agrada 20%. Quem quer dinheiro, esse é o segredo. Robin Hood fez e aconteceu, está tem sido a técnica. Se o homem falar, a mulher ganha. (GRAMPO realmente é assustador, muito fácil, impossível de controlar) Bola prá frente gente, a fila anda e a catraca gira. Para aqueles que tanto criticaram o governo militar que trouxe ordem ao caos, aí está a recompensa tão esperada. A censura da esquerda, agindo através da máquina estatal. Segredo de Justiça, não é? “Danos irreparáveis” ao cliente? Tudo isso não passa de um eufemismo, para abafar a verdade e terminar em pizza. Sarney não cairá sozinho. Medidas como esta, são um claro sinal que os vermes das sombras, estão se sentindo ameaçados e resolveram atacar. Cabe a democracia, a imprensa livre e a todos aqueles que são contra o uso do aparelho estatal controlado, agir desta forma nojenta, e dar um basta nisso. E tem que ser AGORA, antes que eles acreditem que podem fazer o que quiserem, sem punição. Aqui não é a Venezuela…

 
Deixe um comentário

Publicado por em 09/09/2009 em Protestando !!!

 

A iniciativa privada.

iniciativaprivadaPor Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol) .

No curso dos tempos e à medida que a humanidade foi cobrindo suas etapas históricas de idade em idade, uma verdade permaneceu intacta, pode-se assim dizer, apesar do empenho de muitos em desconhecê-la e mesmo destruí-la. Essa verdade, que tantas vezes, em diferentes pontos do mundo, se pretendeu negar, sobreviveu sempre, em todos os tempos, desde que o homem existe; ainda mais: sobrepôs-se a todas as emergências nas quais perigou sua existência visível no seio da sociedade humana. Referimo-nos à iniciativa privada, que é, inegavelmente, um patrimônio tão sagrado como a própria vida. Ela é o princípio de onde a mão do homem tira tudo quanto realizou desde seus primeiros dias, nos alvores do mundo. Pensamentos, ideias, grandes concepções da mente humana surgiram de cada ser, individualmente, jamais por germinação coletiva, sendo precisamente da iniciativa privada que nasce o pensamento que forja e constrói as bases da sociedade. É pela própria iniciativa, e não por imposição alheia, que o homem constitui seu lar, trabalha e se esforça por oferecer aos seus o maior bem-estar, e é também pela própria iniciativa que depois procura estender esse bem-estar a todos que, graças à ampliação de suas atividades, se podem beneficiar, cumprido-se assim uma magnífica função social. A grandeza de um povo se lavra unicamente com o concurso de todas as forças individuais. A iniciativa privada constitui um dos mais inapreciáveis valores que possam existir como meio de progresso e de grandeza para os povos, pois dessa particular iniciativa é que surgem as criações mais estupendas, os descobrimentos mais maravilhosos e as técnicas mais surpreendentes, que em conjunto servem de base para os grandes avanços que a humanidade realiza em todas as ordens do progresso. Restringir ou anular a iniciativa privada não seria outra coisa que truncar toda manifestação do esforço individual. Seria privar o homem de seus melhores estímulos e obrigá-lo a enclausurar-se a si mesmo, numa espécie de abandono búdico. A iniciativa privada, compreendendo com isso, para maior clareza de expressão, tudo quanto surge da inteligência individual, cria no homem uma noção mais exata de sua responsabilidade. Mercê de sua própria iniciativa, sabe que é o sustentáculo de sua família e trata, pelo esforço e seguindo sempre suas íntimas diretrizes, de mantê-la em níveis sociais cada vez mais elevados, segundo sejam as exigências que essa mesma iniciativa haja criado no seio de suas relações e na marcha de suas atividades. De modo que sua responsabilidade e o cuidado de seus interesses o levam a esforços sempre maiores, os quais, transcendendo o círculo familiar, chegam a estender-se ao terreno dos negócios e de toda outra atividade que dependa de suas diretrizes. A grandeza de um povo se lavra unicamente com o concurso de todas as forças individuais, asseguradas pelo livre império da própria iniciativa, ao convergir, pelo influxo próprio de um patriotismo viril, para altas finalidades que hão de culminar em épocas de esplendor e de progresso. Trechos extraídos da Colección de la Revista Logosofía Tomo 4, p. 113

 
Deixe um comentário

Publicado por em 09/09/2009 em Logosofia

 
 
%d blogueiros gostam disto: