RSS

Arquivo mensal: dezembro 2013

Uma receita deliciosa de Tender.

100_8189Tender da “Branca”.

Ingredientes:

02 Tenders de +/- 1,2 kg.

03 copos de champanhe de boa qualidade.

01 colher de sopa de mostarda.

01 copo de melado de cana

01 colher de sopa de manteiga

01 laranja ( só o caldo)

Algumas gotas de molho inglês.

Modo de preparo:

Unte uma assadeira com a manteiga. Marque pequenos losangos em toda superfície do Tender e espete alguns cravos-da- índia.

Faça o tempero com a mostarda, algumas gotas de molho inglês a manteiga e o melado de cana.

Passe essa mistura sobre o Tender, regue com um copo de champanhe e o caldo da laranja.

Leve ao forno moderado por aproximadamente 40 minutos.

Regue frequentemente com o champanhe e o molho que formar na assadeira.

Enfeite com frutas.

 

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23/12/2013 em Comer Bem., Receitas.

 

UM CONTO DE NATAL – CHARLES DICKENS

CONTODENATALCCRQue tal vivenciar o Natal de forma diferente. Para mim “Os Livros” são os melhores presentes que podemos tanto receber, quanto dar. Portanto uma boa dica de leitura e de presente, para esse momento que vivemos. Um Conto de Natal  de Charles Dickens. Esse livro foi publicado pela primeira vez em dezembro de 1843, e fez tanto sucesso que vendeu seis mil cópias em uma semana. O livro, que atualmente é considerado um dos maiores clássicos natalinos de todos os tempos, já foi adaptado para o cinema diversas vezes, até mesmo em versões animadas. Lembro-me bem que, quando eu li esse livro fiquei muito surpreso e espantado com a história, comecei a ter uma visão diferente do Natal. Não deixa de ser uma bela história sobre o Natal, vista de uma forma diferente. Onde o bem pode transformar o mal. O personagem principal é Scrooge que sofre uma grande transformação. Embora o Dickens seja muito detalhista, o conto é bem pequeno e ele nos coloca dentro do texto de forma bem singular. Vale a pena a leitura é uma boa oportunidade de enxergarmos o Natal de uma forma diferente, sem presentes, sem festas onde se vislumbra uma possibilidade de mudarmos pela generosidade, caridade e bondade.

Vejam um resumo do livro.

 

Londres, véspera de Natal. Enquanto todos na cidade estão contagiados pelo clima natalino, ansiosos para desfrutar de uma apetitosa ceia e da companhia de pessoas queridas, o velho Ebenezer Scrooge anda na contramão. Mal-humorado, avarento e egoísta, Scrooge odeia o Natal e tudo o que ele representa – para ele, a data não passa de uma desculpa para o consumismo desenfreado.

Levando uma vida solitária e tendo como único parente próximo o seu sobrinho, Scrooge debocha de todas as tentativas do rapaz de se aproximar. Sua vida é inteiramente centrada nos assuntos financeiros, que lhe fornecem gordos salários que ele não aproveita, nem mesmo para ajudar quem precisa. À noite, porém, Scrooge recebe a visita do fantasma de Marley, seu ex-sócio. Com uma aparência desanimada e triste, Marley vaga pelo mundo para ver acontecimentos dos quais não pode participar, mas deveria ter participado quando ainda estava na Terra. Arrastando correntes que ainda o prendem ao mundo mortal, ele diz a Scrooge que este também será seu destino se ele não aprender a valoriza o que realmente importa: a caridade, a misericórdia, a paciência e a bondade.

E é assim que Scrooge fica sabendo que receberá a visita de três espíritos: o espírito do Natal Passado, do Natal Presente e do Natal Futuro.

O espírito do Natal Passado é o primeiro a aparecer. Com cabelos brancos até os ombros e uma túnica branquíssima, o fantasma carrega um ramo verde e fresco de azevinho e mostra a Scrooge uma retrospectiva de sua adolescência e o começo da vida adulta, quando ele ainda gostava do Natal. Scrooge reencontra pessoas que já faleceram, se diverte com danças e brincadeiras, revive cenas com a mulher que amou… e, perturbado com as lembranças, ele expulsa o fantasma, que vai embora em silêncio.

Já o fantasma do Natal Presente é um alegre gigante que segura uma tocha ardente em forma de cone para poder iluminar tudo. Ele mostra a Scrooge as celebrações natalinas que estão acontecendo naquele exato momento, e é assim que Scrooge conhece a vida de seu empregado, que, mesmo com uma ceia simples, encontra a felicidade, e presencia a comemoração de seu sobrinho.

O espírito do Natal Futuro é o mais assustador. Alto e imponente, ele se aproxima sério e silencioso, vestindo uma roupa longa e preta que cobre a sua cabeça. Com apenas uma mão estendida à mostra, ele é responsável por revelar a Scrooge o que o futuro lhe reserva se ele continuar do mesmo jeito – uma morte solitária, sem amigos e com a mesma quantidade de deboches que ele fez durante toda a sua vida.

Ter a oportunidade de reviver o passado, testemunhar o presente e ter uma prévia do que está por vir mexeria com os sentimentos de qualquer um, e com Scrooge não é diferente. Uma coisa é ver a vida sob a sua própria ótica, outra é se tornar um observador. Por mais que tenha sido ótimo dançar e se divertir nas memórias, logo a realidade vem à tona e Scrooge se dá conta das dimensões de seu comportamento. Os espíritos não passam a mão na cabeça dele; eles o obrigam a ver coisas que o fazem sofrer e que o empurram ainda mais para baixo. Mas tudo é feito por um bem maior, mesmo quando os fantasmas repetem as coisas mesquinhas que Scrooge já disse, atingindo-o na boca do estômago e deixando-o nauseado.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 23/12/2013 em Vivendo e Aprendendo

 

Descobri que mulher que gosta de Jatobá tira meu tesão.

jatobá1Esse fruto se chama Jatobá, vocês conhecem?

Dizem que é místico. E que serve para um monte coisas. Mas o que eu senti quando vi o fruto foi algo horripilante, enjoativo e nojento. Tem muitas pessoas que gostam e comem e fazem chá da casca. Bom mas não vou falar especificamente do Jatobá. Hoje fui dar uma assessoria a um amigo que está fazendo uma obra e estava sem saber como resolver um problema (para variar causado pelo seu arquiteto) também não vou falar dos arquitetos. Vou contar algo que aconteceu hoje e que me fez perceber que não é só quando uma mulher tem um pé de dragão ou mau cheiro que tira meu tesão. Bom vamos aos fatos. Cheguei à obra por volta das 10:00hs como havia combinado. De imediato vi uma linda mulher que me chamou a atenção. Olhando bem percebi que ela era muito bonita mesmo e tinha um corpo escultural, só não posso afirmar que é deliciosa porque não sei se é. Só faço essa afirmação quando posso comprovar in loco. Mas fui me aproximando do local da obra e deparei com um monte de peões. E logo senti um fedor insuportável. Falei para eles: – que porra é essa que vocês estão comendo? É bosta? Eles riram muito e me mostraram o tal do Jatobá. Olha nós peões somos cascas-grossas, mas confesso que eu não tive coragem nem de chegar perto, quanto mais de comer o tal do Jatobá. Daí comecei a zoar e não mais que de repente a “ Linda Mulher “ saiu em defesa dos peões e do Jatobá, dizendo que era uma delícia. Fiquei por um momento na dúvida não sabia se ela estava falando dos peões ou do Jatobá.  Infelizmente era do Jatobá. Aquilo pra mim foi uma ducha de água fria, foi brochante. Descobri que mulher que gosta de Jatobá tira meu tesão.  Vivendo e aprendendo.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/12/2013 em Vivendo e Aprendendo

 

Cocadinhas de Natal !!!

Nessa véspera das férias enquanto finalizo os trabalhos estou revendo algumas receitas para a Ceia de Natal. Vejam o que encontrei. Uma receita de uma cocada maravilhosa, confesso que deu trabalho mas vale muito a pena fazer. Eis a receita:

Cocadinhas de natal da CookbooknetCocadinhas de Natal.

Ingredientes:

PARA CALDA:

1 xícara de chá de Açúcar

1 xícara de chá de Conhaque

1 colher de sopa de Gengibre picado

PARA A COCADINHA:

1 kilo de Açúcar

6 unidades de Cravo-da-índia

1 xícara de chá de Margarina

2 xícaras de chá de Coco Fresco Ralado

2 xícaras de chá de Farinha de Trigo

3 unidades de Gema

1 unidade de Ovo inteiro

Preparação:

Etapa 1:

PARA A CALDA:

Numa panela pequena, em fogo médio, misture o açúcar com 1/2 xícara (chá) de água e ferva por 10 minutos para obter uma calda ligeiramente grossa. Misture o conhaque, o gengibre e desligue o fogo. Reserve em geladeira até o momento de servir.

Etapa 2:

PARA A COCADINHA:

Numa panela média coloque o açúcar, os cravos e junte 750 ml de água. Ferva em fogo médio por 20 minutos para obter uma calda. Desligue o fogo, retire os cravos e deixe descansar de um dia para o outro. No dia seguinte, aqueça a calda e retire do fogo. Junte a Margarina imediatamente para derreter, junte o coco e a farinha de trigo peneirada. Acrescente as gemas e o ovo previamente batidos e misture bem. Unte e enfarinhe 20 forminhas individuais (5 cm de fundo x 6,5 cm de boca x 3,5 cm de altura) e despeje a massa. Ligue o forno em temperatura média (180 C). Acomode as forminhas numa assadeira grande e asse por 20 minutos. Espere 10 minutos e desenforme. Sirva acompanhado da calda.

( By Cookbooknet)

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/12/2013 em Comer Bem., Receitas.

 

Diploma de Bem Comportado.

gonzaguinhaParece que alguns fatos deixam dúvidas quanto a frase: “ Tudo muda o tempo todo no mundo” do Lulu Santos. Passados 40 anos exatamente em 1973 Gonzaguinha o menino do morro e da vida lançou a música “Comportamento Geral”, uma letra que incomodou os militares de plantão, pois era um explicito convite à reflexão. Talvez muitos não saibam mas essa música foi proibida, e o compositor foi intimado a depor no famigerado DOPS, e não foi apenas essa música de Gonzaguinha que foi proibida de 72 músicas de sua autoria submetidas a censura 54 foram vetadas. Com a democracia  ic. Isso não acontece mais. Mas com certeza ainda existe muitos brasileiros que continuam recebendo o diploma de “Bem Comportado”. Quem sabe agora mais uma oportunidade para uma bela reflexão, principalmente porque estamos diante de novas eleições.  Abaixo a letra de Comportamento Geral.

Você deve aceitar que não tem mais tutu

E dizer que não está preocupado

Você deve lutar pela xêpa da feira

E dizer que está recompensado

Você deve estampar sempre um ar de alegria

E dizer: tudo tem melhorado

Você deve rezar pelo bem do patrão

E esquecer que está desempregado

Você merece, você merece

Tudo vai bem, tudo legal

Cerveja, samba, e amanhã, seu Zé

Se acabarem com o teu Carnaval?

Você deve aprender a baixar a cabeça

E dizer sempre: “Muito obrigado”

São palavras que ainda te deixam dizer

Por ser homem bem disciplinado

Deve pois só fazer pelo bem da Nação

Tudo aquilo que for ordenado

Pra ganhar um Fuscão no juízo final

E diploma de bem comportado. 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/12/2013 em Protestando !!!

 
 
%d blogueiros gostam disto: