RSS

Por que muitas empresas quebram?

14 jan

closedAbrir uma empresa é muito fácil, o difícil é mantê-la e fazê-la crescer. Todos os dias abrem-se novas empresas e fecham-se tantas outras. Mas porque isso acontece? O que faz uma empresa quebrar? O que a faz crescer?

Vamos tentar entender isso. Primeiro temos que diferenciar um empreendedor de um empresário. Lembro muito bem de uma história do Rubem Alves em que ele faz uma paridade, uma comparação entre duas árvores o Eucalipto e o Jequitibá. Diz ele que: Eucaliptos são árvores fáceis de plantar, cultivadas para fins específicos, sempre organizados em linha e de forma planejada. Seu ciclo de vida é curto, pois têm fins puramente comerciais, crescem depressa e não há nada que os diferencie entre si – ao contrário, quanto mais padronizados, melhor o trato, tem um ciclo de vida curto. Muitas pessoas são como os Eucaliptos, ou seja: cumprem suas tarefas, segue velhos padrões, e tem o seu desempenho de certa forma reconhecido e até valorizado. Mas nem todas as árvores e nem todas as pessoas são iguais. Os Jequitibás são raros, copiosos, marcantes, são diferenciados, são imensos, têm um ciclo de vida longo. Outras pessoas são como os Jequitibás não seguem o ritmo dos outros, seus horários são diferentes, não seguem padrões estabelecidos, são inconformados, não gostam da zona de conforto. Com certeza um Eucalipto não vai nunca se tornar um Jequitibá. Agora o fato de você ser dono do seu próprio negócio, não quer dizer que você seja um Jequitibá, você pode muito bem ser um Eucalipto e ter seu próprio negócio, na verdade é essa a situação que mais vemos por aí. E, é aí que está toda a diferença entre empresário e empreendedor, pois nem todo empresário é empreendedor. O empresário se contenta em ter seu o negócio (Eucalipto), já o empreendedor quer um negócio rentável, grande, impactante ele não se conforma em ter apenas um negócio, ele quer muito mais (Jequitibás). Então pense bem antes de abrir o seu negócio se você quer ser Eucalipto ou Jequitibá.

Então se você tem um negócio e ele acha que ele está crescendo tome muito cuidado, pois muitas vezes um aumento de vendas não significa só que seu negócio está crescendo, significa que você precisa se preparar para um menor fluxo de caixa e um aumento dos custos. Como isso é muito difícil de se fazer, o “normal” é que você recorra ao banco em busca de recursos para ter um espaço de tempo para recobrar as forças. Perceba que sua capacidade de investir na empresa está totalmente comprometida. É preciso pensar onde investir nessas horas, pois você tem que sobreviver aos ciclos do negócio.  Como opção você tem: diversificar seus produtos, atuar em novos mercados, aumentar a produção. Esqueça os dados do dia-a-dia e jamais invista na sua vida pessoal ou de seu sócio (se tiver). Sangrar a empresa nessas horas é praticamente fatal, é assinar seu atestado de morte, de falência. Estatisticamente falando às empresas que conseguem sobreviver aos primeiros cincos anos de existência, só conseguem isso porque investem todo o lucro na própria empresa.

Muitas vezes o empresário se sente confortável com seu negócio e termina se acomodando, entrando na zona de conforto e não consegue separar seus interesses pessoais, dos interesses da empresa. Outra coisa fatal é que muitas vezes se acham os donos da verdade e demitem sem dó nem piedade quem discorda de sua postura, bem como subestimam as dificuldades. Não é o fato de ter fechado um grande contrato, ou um pedido que tudo vai dar certo de agora em diante, não saia gastando por conta achando que muitos outros virão. Trabalhe duro e deixe de lado as comodidades que desfrutava quando você trabalhava em uma grande empresa. Não dê o passo maior que as suas pernas, provavelmente você vai cair. Lembre-se que você vai precisar de uma boa equipe, de um bom administrador, de um excelente contador e se possível de um economista para te orientar no planejamento da sua empresa. Deixe de lado seu exacerbado otimismo, seja cuidadoso, avalie riscos. Delegue tarefas, peça ajuda e sugestões de outras pessoas mais experientes. Trate bem seus colaboradores, não seja arrogante com eles, seja educado prático e direto quando determinar algo. Seja objetivo. Reconheça e admita seus erros sem medo de enfraquecer a sua liderança, ninguém é perfeito. Para você crescer não precisa abrir filial, ou outra unidade de produção isso gera altos investimentos com custos mais altos ainda. Às vezes pequenas atitudes podem trazer um resultado tão bom, ou melhor. A maior dificuldade das empresas hoje é o capital de giro, por isso busque soluções criativas para os seus clientes, procure saber o que ele quer o que ele precisa. Seu produto tem que ser bom, e seu cliente tem que está disposto a pagar por ele. Se for preciso faça parcerias para ampliar seus negócios. E por último seja humilde, não fique por aí esbanjando, nem você nem ninguém sabe o que vai acontecer “amanhã”. Pense nisso.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14/01/2014 em Administradores

 

Obrigado, pelo comentário. Após mediação ele será publicado. Volte sempre !!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: