RSS

Arquivo da categoria: Administradores

Meus artigos publicados no site http://www.adminitadores.com.br

Por que muitas empresas quebram?

closedAbrir uma empresa é muito fácil, o difícil é mantê-la e fazê-la crescer. Todos os dias abrem-se novas empresas e fecham-se tantas outras. Mas porque isso acontece? O que faz uma empresa quebrar? O que a faz crescer?

Vamos tentar entender isso. Primeiro temos que diferenciar um empreendedor de um empresário. Lembro muito bem de uma história do Rubem Alves em que ele faz uma paridade, uma comparação entre duas árvores o Eucalipto e o Jequitibá. Diz ele que: Eucaliptos são árvores fáceis de plantar, cultivadas para fins específicos, sempre organizados em linha e de forma planejada. Seu ciclo de vida é curto, pois têm fins puramente comerciais, crescem depressa e não há nada que os diferencie entre si – ao contrário, quanto mais padronizados, melhor o trato, tem um ciclo de vida curto. Muitas pessoas são como os Eucaliptos, ou seja: cumprem suas tarefas, segue velhos padrões, e tem o seu desempenho de certa forma reconhecido e até valorizado. Mas nem todas as árvores e nem todas as pessoas são iguais. Os Jequitibás são raros, copiosos, marcantes, são diferenciados, são imensos, têm um ciclo de vida longo. Outras pessoas são como os Jequitibás não seguem o ritmo dos outros, seus horários são diferentes, não seguem padrões estabelecidos, são inconformados, não gostam da zona de conforto. Com certeza um Eucalipto não vai nunca se tornar um Jequitibá. Agora o fato de você ser dono do seu próprio negócio, não quer dizer que você seja um Jequitibá, você pode muito bem ser um Eucalipto e ter seu próprio negócio, na verdade é essa a situação que mais vemos por aí. E, é aí que está toda a diferença entre empresário e empreendedor, pois nem todo empresário é empreendedor. O empresário se contenta em ter seu o negócio (Eucalipto), já o empreendedor quer um negócio rentável, grande, impactante ele não se conforma em ter apenas um negócio, ele quer muito mais (Jequitibás). Então pense bem antes de abrir o seu negócio se você quer ser Eucalipto ou Jequitibá.

Então se você tem um negócio e ele acha que ele está crescendo tome muito cuidado, pois muitas vezes um aumento de vendas não significa só que seu negócio está crescendo, significa que você precisa se preparar para um menor fluxo de caixa e um aumento dos custos. Como isso é muito difícil de se fazer, o “normal” é que você recorra ao banco em busca de recursos para ter um espaço de tempo para recobrar as forças. Perceba que sua capacidade de investir na empresa está totalmente comprometida. É preciso pensar onde investir nessas horas, pois você tem que sobreviver aos ciclos do negócio.  Como opção você tem: diversificar seus produtos, atuar em novos mercados, aumentar a produção. Esqueça os dados do dia-a-dia e jamais invista na sua vida pessoal ou de seu sócio (se tiver). Sangrar a empresa nessas horas é praticamente fatal, é assinar seu atestado de morte, de falência. Estatisticamente falando às empresas que conseguem sobreviver aos primeiros cincos anos de existência, só conseguem isso porque investem todo o lucro na própria empresa.

Muitas vezes o empresário se sente confortável com seu negócio e termina se acomodando, entrando na zona de conforto e não consegue separar seus interesses pessoais, dos interesses da empresa. Outra coisa fatal é que muitas vezes se acham os donos da verdade e demitem sem dó nem piedade quem discorda de sua postura, bem como subestimam as dificuldades. Não é o fato de ter fechado um grande contrato, ou um pedido que tudo vai dar certo de agora em diante, não saia gastando por conta achando que muitos outros virão. Trabalhe duro e deixe de lado as comodidades que desfrutava quando você trabalhava em uma grande empresa. Não dê o passo maior que as suas pernas, provavelmente você vai cair. Lembre-se que você vai precisar de uma boa equipe, de um bom administrador, de um excelente contador e se possível de um economista para te orientar no planejamento da sua empresa. Deixe de lado seu exacerbado otimismo, seja cuidadoso, avalie riscos. Delegue tarefas, peça ajuda e sugestões de outras pessoas mais experientes. Trate bem seus colaboradores, não seja arrogante com eles, seja educado prático e direto quando determinar algo. Seja objetivo. Reconheça e admita seus erros sem medo de enfraquecer a sua liderança, ninguém é perfeito. Para você crescer não precisa abrir filial, ou outra unidade de produção isso gera altos investimentos com custos mais altos ainda. Às vezes pequenas atitudes podem trazer um resultado tão bom, ou melhor. A maior dificuldade das empresas hoje é o capital de giro, por isso busque soluções criativas para os seus clientes, procure saber o que ele quer o que ele precisa. Seu produto tem que ser bom, e seu cliente tem que está disposto a pagar por ele. Se for preciso faça parcerias para ampliar seus negócios. E por último seja humilde, não fique por aí esbanjando, nem você nem ninguém sabe o que vai acontecer “amanhã”. Pense nisso.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 14/01/2014 em Administradores

 

Corrupção nas Empresas.

A corrupção cresce e se instala em qualquer segmento da sociedade, em especial na política e nas empresas. Para combater e diminuir esse mal, foi lançado no dia 16/06 durante a Conferência Internacional do Instituto Ethosno Hotel Transamérica – SP por iniciativa do próprio instituto, da Controladoria Geral da União (CGU) e do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes um ” manual ” batizado de  “A Responsabilidade Social das Empresas no Combate à Corrupção”, visando combater a currupção. O manual é para ensinar algumas medidas de boa conduta diante de situações como : nepotismo, propinas, suborno, favores, presentes, sonegação e lavagem de dinheiro. Problemas que a maioria das empresas enfrentam nesses tempos de impunidades.  para as empresas como combater e diminuir a corrupção que atinge seus estabelecimentos. No Brasil a corrupção faz parte da cultura, e não é fácil de ser combatida. Ninguém sabe ao certo por que ela cresce, mas todos sabem que existem dois lados o corrupto e o corruptor. Temos muitas leis que não são cumpridas e por brechas da justiça ( princípio da presunção da inocência ) os culpados sempre são beneficiados. O presidente do Instituto Ethos disse que :  “Se não podemos dizer que ela já diminuiu, ela se tornou mais transparente. Antes, não tínhamos noção do grau de corrupção no país.” Concordo com o presidente, a sua constatação não é nenhuma novidade, só que a corrupção ficou pior ainda, ela se tornou mais transparente, com um alto grau e as pessoas que participam da corrupção seja ela ativa ou passiva continuam impunes como antes. Ele finaliza : “As empresas não são corruptas, quem é são as pessoas”. Eu concordo. E você ?

 
Deixe um comentário

Publicado por em 19/10/2010 em Administradores

 

O SUCESSO !!!

Todo mundo almeja o sucesso, mas para alcançá-lo é preciso ter talento, se empenhar e ter sempre um bom desempenho na sua área de atuação. Muitas pesquisas, embora contraditórias, já foram feitas visando medir e identificar os talentos e por que através dele se alcança o sucesso. O importante é o que nós acreditamos na vida, isso sim vai ter uma grande influência em nosso desempenho seja profissional, social ou emocional, afetando inclusive as nossas relações familiares. Sabemos que é de suma importância ter um bom desempenho, não só para ter sucesso, mas também para sobreviver num mundo globalizado e competitivo. Muitos empresários ainda não perceberam que o grande diferencial é o valor do capital humano. Como descobrir se estamos tendo um grande desempenho ? Não existe talento nato, que já nasce pronto, o talento se desenvolve com treinamento, estudo, pesquisa e prática. É aí que as empresas pecam, acreditam que uns são mais habilidosos para determinada atividade e acham que já estão prontos, não dão o treinamento necessário para que o profissional alcance grandes desempenhos. Todos sabem que o desempenho excepcional de seus colaboradores é de grande importância para o suceso da empresa. Por que algumas pessoas são mais bem sucedidas que outras, penso que seja porque é a pessoa que está no lugar certo e na hora certa, mas com certeza houve um grande processo de desenvolvimento que as levaram ao sucesso e suas habilidades foram desenvolvidas ao longo do tempo. Ninguém alcança o sucesso sozinho, por mais habilidades que a pessoa possa ter é fundamental o trabalho em equipe. O que faz a diferença entre as pessoas é o desempenho, não adianta ser inteligente, técnico, habilidoso, experiente se não tiver um bom desempenho não terá sucesso. É lógico que em toda regra existe uma exceção, tem algumas pessoas que em determinadas áreas já nasce com um ” dom ” que com estudo, treinamento e prática se tornam verdadeiros talentos. Músicos, esportistas são exemplos. E os pais o que podem fazer para contribuir com o sucesso de seus filhos ? Isoladamente , nada É óbvio que não. Muitos pais desejam que seus filhos sejam médicos, advogados, jogadores de futebol, artistas sem saber se é isso o que as crianças realmente querem para si e ou se vão ter vocação, aptidão e talento para desenvolver a atividade. Será esse o melhor caminho para alcançar o sucesso. É óbvio que não. Mas através da educação é possível encaminhar a criança oferecendo-lhe possibilidades e dando oportunidades para que os mesmos façam a escolha certa. Aprendi muitas coisas nessa vida, e lembro-me bem de um livro que li a muito tempo ” Virando a própria mesa ” do Ricardo Semler da Semco, pude obsevar ali novos conceitos na área de administração que me permitiram mudar a minha maneira de atuar no meu trabalho. Penso que só através dos estudos as pessoas adquirem conhecimentos específicos em suas áreas, por isso não espere que um bom administrador vá ser bom também em outra área. Acredito que diante das crises seja uma grande oportunidae das pessoas talentosas ou líderes aceitarem a ideia que terão necessidade de aprender cada vez mais, para melhorar seu desempenho e com isso poder lidar melhor com seus colaboradores e clientes. Só assim terão sucesso !!!

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 07/07/2010 em Administradores

 

Você é feliz no seu trabalho?

Sempre fiz a pergunta sou feliz no meu trabalho? Para mim não existe nada melhor nesse mundo, do que ser remunerado para fazer o que gosta. Vivemos numa sociedade complexa e globalizada. E para sobrevivermos necessitamos do dinheiro, sem ele não adquirimos bens e serviços essenciais a nossa existência. E é justamente o ato de receber e gastar, que mantém viva a economia das cidades, dos estados e dos países. A estrutura do desenvolvimento do ser humano é a vontade incontrolável de acumular bens. Normalmente é isso que determina a sua posição social. Então temos como objetivo aumentar nosso patrimônio e para isso precisamos ganhar e manter mais dinheiro. Por isso a humanidade trabalha desde os tempos mais remotos. Isto prova que o trabalho é necessário. Sem ele não haveria os recursos para a nossa sobrevivência. Falando assim até parece que o retorno financeiro é o único objetivo de trabalharmos. Para a maioria é, e sendo assim o fardo torna-se ainda mais pesado. Quando uma pessoa trabalha visando apenas o salário e consequentemente o que ele vai lhe proporcionar, a pessoa trabalha porque tem que trabalhar sem nenhuma motivação que não seja o dinheiro, as promoções e o poder. Nesse caso não vê a hora de chegar as folgas semanais. Mas quando além do retorno financeiro, existe uma realização pessoal, uma satisfação, um prazer a pessoa quer ir trabalhar. Para que isso aconteça é preciso ter vocação, vontade, gostar do que faz. Conheço muitas pessoas que vivem em busca de um trabalho certo, e vivem culpando os outros por não acharem o “trabalho certo”. Muitos não procuram nem criam condições certas para encontrar um trabalho que o faça feliz e realizado profissionalmente. É lógico que ganhar dinheiro é importante, mas fazer o que gosta faz com que o trabalho seja prazeroso e não uma obrigação. E nem é tão difícil assim encontrar um “trabalho certo”, basta que você saiba o que pode fazer bem feito, se deseja realmente fazer, se terá prazer em fazer e o mais importante qual sentido esse trabalho dará para a sua vida. Isso não quer dizer que você deva largar o que está fazendo e sair que nem doido procurando por um novo trabalho. Às vezes basta dentro do proprio trabalho se redescobrir, se reestruturar e criar as condições necessárias para que seu trabalho lhe traga felicidade além do dinheiro. Hoje posso dizer que sou feliz no meu trabalho. Pensem nisso e depois respondam. Você é feliz no seu trabalho?

 
Deixe um comentário

Publicado por em 25/06/2010 em Administradores

 

Você sabe quando seu trabalho está sendo reconhecido ?

Todo profissional quer ser reconhecido pelo seu trabalho, quando isso não se torna uma obsessão é pelo menos um sonho. Mas poucos sabem reconhecer quando isso acontece. Muitos pensam que seja quando recebem um aumento de salário, mas se isso não acontecer não significa que você não seja reconhecido. Se for uma empresa pequena que não pode arcar com o ônus do aumento salarial, pode demonstrar que reconhece seu trabalho de outras maneiras como bonificações e prêmios. Uma outra forma de reconhecimento são os elogios que você recebe do seu líder quando está executando seu trabalho de forma responsável e eficiente. De acordo com a sua capacidade e com a confiança conquistada as empresas demonstram que valorizam seu trabalho oferecendo novos desafios e oportunidades. Se você demonstrar responsabilidade e for apto será promovido. Todo funcionário que é solicitado por seus colegas, ou quando te pedem ajuda significa que seu trabalho está sendo valorizado e reconhecido. Mas não espere que as coisas aconteçam, estude, se informe, mantenha-se atualizado. Seja proativo, participe, apresente sugestões e ideias novas. Sei que muitos funcionários não são motivados pelo líder e pelas empresas que muitas vezes não oferecem uma remuneração digna nem adequada. Mas toda regra, tem uma exceção. Então faça a sua parte, que um dia o seu trabalho será reconhecido.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/05/2010 em Administradores

 

Você sabe fazer a diferença?

Gosto de competir e sempre procurei prestar um serviço excelente aos meus clientes, não visava apenas uma maior produtividade queria ver meus clientes satisfeitos. Fiz a diferença, e falo sem falsa modéstia, porque também penso que modéstia é coisa de hipócrita. E a melhor ferramenta para aumentar os lucros da empresa e fidelizar seus clientes, que eu possuia era minha equipe. Promovia a integração das pessoas visando melhorar a qualidade dos relacionamentos dentro da empresa. Os resultados não demoravam a aparecer, clientes satisfeitos e aumento de produtividade. Uma boa comunicação faz toda a diferença. Saber selecionar e treinar uma equipe vai garantir serviços diferenciados, personalizados e principalmente eficiente na solução de problemas. Colaboradores engajados, que conhecem a empresa e sabe quais são seus objetivos aumentam a sua eficácia operacional reduzindo seus custos. Mas essa eficiência e esse desempenho requer tempo, dedicação e muito esforço. E você sabe fazer a diferença?

 
Deixe um comentário

Publicado por em 06/05/2010 em Administradores

 

Quem não aceita críticas não serve para liderar.

Muitas vezes ficava me perguntando por que achava tão difícil aceitar quando me criticavam, penso que seja a dificuldade que tinha de separar o lado profissional do pessoal. Percebí também que meu espaço como líder autoritário estava ficando pequeno, uma vez que os questionamentos se tornaram constantes. Ignorando as críticas minei a participação dos meus colaboradores que perderam o interesse em se envolver pois ficavam desmotivados. Faziam suas tarefas por obrigação e rendiam o mínimo necessário para garantir seus empregos. Não foi fácil perceber e aceitar que precisava mudar, mas mudei. O tempo e a experiência fizeram com que eu recebesse às críticas de forma madura e aprendi a não levá-las para o lado pessoal. O resultado dessas mudanças foram, o aumento da produtividade, bem como a melhora dos relacionamentos profissionais e pessoais. Quando aceitamos as críticas de um colaborador ou subordinado que se expressa de forma sincera e verdadeira evitamos que ele fique falando pelas nossas costas, fazendo complô e prejudicando o ambiente de trabalho e por consequência a empresa também. Provavelmente esse colaborador será demitido ou pedirá demissão por estar insatisfeito com seu trabalho. Percebí também que por trás de uma reclamação feita por uma pessoa pode está uma realidade cruel, ou seja que muitos ou todos estejam querendo fazer a mesma coisa e não fazem por falta de coragem. O bom mesmo é colocar em pratos limpos e resolver abertamente. Quando uma crítica é construtiva todos ganham, o líder, os colaboradores e a empresa. Por tanto quem não aceita críticas não serve para liderar.

 

 
Deixe um comentário

Publicado por em 04/04/2010 em Administradores

 
 
%d blogueiros gostam disto: