RSS

Arquivo diário: 17/07/2009

Adeus, Borracheiros !

pneu novoO tempo não para e tudo muda o tempo todo no mundo, diz a canção. Com os avanços tecnológicos, surgem novidades todos os dias. O que antes era novidade, hoje já não é mais. Precisamos todos aprender algo novo todos os dias. Diz o ditado que : pedra que no rola , cria limo. Vejam mais uma novidade, possa ser que para vocês,nem seja tão novo assim, pois do jeito que o mundo anda acelerado. Com o tempo por causa das novas invenções, na área da robótica e da computação muitas profissões serão extintas uma delas será a dos borracheiros. Aqueles que consertam pneus. Lembram, ainda existe. Pelo menos por enquanto, mas desse jeito em breve ninguém vai ver mais nenhum. O texto não é meu, recebí de um amigo por e-mail, mas fui checar e ví que é verdade(veja a foto). Então estou divulgando.

“Os novos pneus da Michelin: Sem ar, sem válvulas, sem compressores, sem reparos e adeus pneus furados, pois eles já vêm “furados” de fábrica. Veja a foto dos novos pneus da Michelin. Este lançamento está programado para estar logo no mercado consumidor, causando grande impacto na tecnologia existente. Nenhuma válvula de ar, nenhum compressor de ar em postos de gasolina, nenhum equipamento ou kit de conserto ou borracharia. Poderá até dispensar o estepe. Devemos sempre estar preparados para novas tecnologias, assim como foi com: a régua de cálculo, com o telex, com a máquina de escrever, com as pranchetas de desenho, com as canetas a nankin, com o cardex, com o filme fotográfico, com a fita cassete, com o disco de vinil, relógio de corda, carburador, distribuidor etc. Aí está mais uma!”

 
2 Comentários

Publicado por em 17/07/2009 em Vivendo e Aprendendo

 

HORA DE RIR !!!

MENTIRINHAMentirinha Besta !!!

Um sujeito se dirigiu à atendente da casa lotérica: – Olha, não tenho a menor idéia sobre quais números escolher para comprar um bilhete da Loteria Federal. Você poderia me ajudar? – Claro, respondeu ela, vamos lá. Durante quantos anos você freqüentou a escola? – 8. – Perfeito, temos um 8. -Quantos filhos você tem? – 3. – Ótimo, já temos um 8 e um 3. Quantos livros você já leu até hoje? – 9. – Certo, temos um 8, um 3 e um 9. Quantas vezes por mês você faz amor com sua mulher? – Caramba, isso é uma coisa muito pessoal – diz ele. – Mas você não quer ganhar na loteria? – Está bem, 2 vezes. – Só??? Bom, deixa pra lá. Agora que já temos confiança um com o outro, me diga quantas vezes você já deu a bunda? – Qual é a sua? – diz o homem – Sou espada! – Não fique chateado. Vamos considerar então zero vez. Com isso já temos todos os números: 83920. O sujeito comprou o bilhete que correspondia ao número escolhido. No dia seguinte foi conferir o resultado e o bilhete premiado foi o de Nº 83921.Cheio de raiva, comentou:
– Puta que pariu! Por causa de uma MENTIRINHA BESTA eu não fiquei milionário!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 17/07/2009 em Hora de Rir !

 

ESCOTISMO !

powellPARTE I

Penso que todo mundo conhece ou já ouviu falar do Escotismo. Criado por Baden Powell(foto) em 1907 na Inglaterra, tinha como objetivo ensinar aos joves como acampar e sobreviver em regiões selvagens com conhecimentos em primeiros socorros, técnicas de sobrevivência e segurança na floresta e nas cidades. O Escotismo vai mais longe, além dessas atividades específicas os Grupos prestam serviços comunitários nas suas cidades sede e formam cidadãos. Seu símbolo é a Flor de Liz. Era assim quando eu começei a praticar. Vou contar alguns momentos vividos por mim, pelo Franco e meu grupo, foram experiências que ficaram marcadas para sempre em minha vida. No ano de 1970 tive o primeiro contato com o Escotismo, e ele começou a fazer parte da minha vida. Ingressei no grupo do Colégio Antonio Vieira – CAV, colégio religioso da cidade de Salvador-Ba minha terra natal. Soube que hoje esse grupo não existe mais, alguns ex- escoteiros se juntaram e criaram o Grupo José Bonifácio com sede no Instituo Social da Bahia- ISBA, outro colégio de Salvador. Nos reuníamos aos sábados à tarde, nos fundos do próprio colégio, lá era a nossa sede. O grupo era composto por jovens alunos do colégio ou não, que formavam as ” patrulhas ” que eram batizadas com nomes de animais da nossa fauna. Lembro-me que participei de três , a Castor, Lôbo e Leão. O primeiro acampamento do qual participei, foi num moinho abandonado dentro de um sítio de propriedade do CAV, que ficava localizado na Ilha de Itaparica – Ba. precisamente na localidade de Mar Grande. Passamos um final de semana exatos dois dias, para mim foi fascinante e assustador ao mesmo tempo, acampamos no mato, tudo era desconhecido, meu primeiro contato direto com a natureza, sem luz elétrica, sem água encanada, me senti livre, e percebi que ainda tinha muitas coisas a aprender na vida, desde então começei a perceber a importâcia de preservar a natureza. O Nosso Grupo do CAV prestava serviço voluntário a comunidade do bairro Garcia e adjacências onde ficava localizado o colégio. Entre eles destaco um salvamento aos moradores da Curva Grande no bairro do Garcia à vítimas de uma tempestade, seguida de enchentes e enchurrada que arrastou tudo nas encostas. Nunca esqueci daquela senhora agarrada em um colchão velho pedindo socorro. Lembro-me claramente como fizemos o salvamento : amarrei uma corda na minha cintura, o Franco amarrou outra nele e nos atiramos  na ribanceira com lama e muita água até os ombros. Só pensava na hora que tinha que salvá-la, ela teimava em não querer soltar o maldito colchão, fomos puxados pelo outros escoteiros do grupo que davam apoio. Foi muito gratificante, desse dia em diante começei a ter vontade de ajudar as pessoas. O Grupo de Escoteiros do CAV era um dos maiores de Salvador entre os participantes desse grupo lembro do nosso querido padre Hilário, Nosso chefe Luiz Humberto, nosso cozinheiro Ivan , Eduardo Albuquerque ( Dudu ), Duda e Budu ( falecidos ) irmãos do meu amigo Pepeu, Paulo Sacramento, meus ” primos ” Lucas e Geo filhos do meu querido e saudoso padrinho de crisma José Maria da Costa Vargens e de Tia Dora ….Gostava tanto de ser escoteiro que pensava em um dia ser chefe do grupo, logo no início fiz minha promessa e nunca mais esqueci eis a promessa dos escoteiros :  “Prometo pela minha honra fazer o melhor possível para: cumprir meus deveres para com Deus e minha Pátria; ajudar o próximo em toda e qualquer ocasião; e obedecer a Lei Escoteira.” Passei nas provas de segunda classe : pioneiria, salvamento, primeiros socorros, cozinha, não lembro de todas só que já tinha muita experiência e habilidades específicas que ainda utilizo até hoje quando vou acampar. Sem nenhuma modéstia pois acho que modéstia é coisa de hipócrita além de ser muito querido era também muito famoso no grupo, pois sempre me destacava em todas as atividades que participava. Tanto que fundei uma patrulha a Castor nas cores amarelo e azul , e foi nela que vivi a maior aventura de toda minha vida. Que na próxima postagem conto para vocês. Um abraço.

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: