RSS

Arquivo diário: 24/07/2009

PAPEL !!!

papel_recicladoVocês nem imaginam, a quantidade de papel utilizado pelos seres humanos durante um ano. Tem países que uma única pessoa pode consumir 300 quilos de papel. Esse consumo excessivo é a atividade humana que causa mais impacto no nosso planeta. No intuito de amenizar os problemas causados pelo alto consumo de papel, algumas empresas de celulose vem adotando medidas, para amenizar os estragos causados,  entre elas destaco : o papel certificado e o papel reciclado. Quando o papel é reciclado não há necessidade de derrubar uma nova árvore. A cada 50 quilos de papel reciclado uma árvore é poupada. Mas quando o papel é certificado as árvores continuam sendo derrubadas, por melhor que sejam as práticas em seu plantio e processamento. Nesse caso a reciclagem é a melhor opção por não necessitar de novos plantios. A industria que produz e fabrica o papel é a que gasta mais água, também consome muita energia e utiliza produtos químicos altamente tóxicos entre eles o cloro que produz a dioxina uma substância cancerígena, que contamina o solo, a água e os alimentos. A verdade é que ficar reciclando, também não é um bom negócio para o nosso planeta, porque além de consumir energia, a industria da reciclagem polui o meio ambiente. O ideal então é reduzir o consumo e fazer o consumo conciente.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24/07/2009 em Terra Viva.

 

Para que quero casar-me?

casamento_aneisPor Carlos Bernardo González Pecotche (Raumsol)

Todos os jovens, de ambos os sexos, em via de contrair matrimônio, e principalmente o varão, deveriam formular para si a seguinte pergunta: ‘Para que quero casar-me?’ Eis a interrogação que o homem deveria propor a si antes de acometer semelhante empreendimento. Examinada a pergunta à luz de nossos pensamentos e possibilidades discernitivas, ela haverá de nos levar a pensar que a determinação de nos casarmos responde ao desejo de adotar o gênero de vida oferecido pelo matrimônio. A essa conclusão terá de nos conduzir, necessariamente, o fato de haver encontrado a mulher que corresponde a nossas aspirações e que reúne, por conseguinte, as condições para nos fazer felizes. O homem quer formar um lar e dedicar-se, com a espontaneidade que surge de seu coração, aos seres queridos que haverão viver nele, isto é, sua esposa e filhos. O homem quer formar um lar e dedicar-se, com a espontaneidade que surge de seu coração, aos seres queridos que haverão viver nele, isto é, sua esposa e filhos. Mas, para que isto seja uma realidade, o amor que a mulher tenha chegado a lhe inspirar, terá de predominar sempre em alto grau sobre sua condição sexual, propensa a excitar seus sentidos e desviá-lo desse objetivo. Assim sendo, jamais se ofuscará a imagem refletida no espelho de seu sentimento. Como, porém, conservar através dos anos o encanto desse amor puro, nobre, profundo, que a alma respira nos dias de namoro? Ocorre com extrema frequência que o homem, depois de experimentar a convivência com muitas mulheres, decide de repente fechar os olhos para todas e olhar somente para aquela que ele escolheu com o fim de enfrentarem juntos a grande batalha da vida. Que particularidades misteriosas viu ou descobriu nela, a ponto de distingui-la, colocando-a em lugar tão privilegiado? E por que acontece com tanta frequência que o homem acha que se equivocou em sua escolha? Se ele parasse para pensar em suas próprias deficiências ou culpabilidade é provável que na maioria dos casos tal coisa não sucederia. Muito é o que o homem tem de aprender, e não menos a mulher. Duas coisas são indispensáveis para que perdure esse amor fresco e puro que se sente pela amada, sem que se debilite jamais. A primeira é o afeto, que, menos impulsivo que a paixão, assegura seu arraigamento, já que, se bem seja certo que a paixão infunde vida ao amor, o afeto é chamado a preservá-lo e conservá-lo. A segunda, tão indispensável quanto a primeira, é nossa dignificação aos olhos do ser querido. Esta só se consegue por meio dos esforços e das preocupações pelo bem-estar da família, e alcança sua máxima expressão quando nos elevamos, numa superação constante. Sendo o amor uma força e também um poder, nenhuma circunstância poderia ser mais oportuna, para ensaiar sua virtude, do que a de empregá-lo na consagração definitiva de um lar que possa ser exemplo para lares. O amor é o grande elemento com que se suprem muitos claros produzidos no âmbito sensível pelas deficiências caracterológicas, e é também o que infunde confiança em nossas próprias forças. Trechos extraídos do livro O Senhor De Sándara p. 212 a 215

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24/07/2009 em Logosofia

 

HORA DE RIR !!!

FudeuTemque CasarFUDEU TEM QUE CASAR !

Quase no fim de uma entrevista coletiva um repórter fez a seguinte pergunta aos três políticos presentes: – Senhores, se vocês fossem solteiros, com quem os senhores gostariam de se casar ?

O primeiro a responder foi Antony Garotinho: – Eu me casaria com a Gisele Bundchen, a mulher mais bonita do Brasil!!!

Então, um bêbado, lá no fundo, batendo palmas, grita: – Isso mesmo, muito bom, casou pela beleza, é isso ai, muito bom!!!

Logo após, o Governador Geraldo Alckmin deu a sua resposta: – Eu me casaria com a Lu, pois eu a amo e ela me ama!!!

O bêbado, mais uma vez: – Muito bem, é isso ai, casou por amor, valeu!!! Muito bom!!!

E então, o Presidente Lula , demagogo como sempre, deu a sua resposta: Eu me casaria com o Brasil, meu coração pertence ao país!!

O bêbado, aprontando um baita estardalhaço, respondeu lá de trás: – É isso ai, muito bom, isso que é homem honrado: fudeu, tem que casar..

 
Deixe um comentário

Publicado por em 24/07/2009 em Hora de Rir !

 
 
%d blogueiros gostam disto: